Palavra do Pároco | Pe. Amarildo Jorge Dellagranna | Abril/2021

Publicado por: Silvia Oliveira 08/04/2021



MARIA MADALENA DIANTE DO TÚMULO VAZIO

Queridos filhos e filhas de São José, estamos na semana da oitava de páscoa, comemorando a vitória da vida que vence a morte. Quero compartilhar com vocês a experiência de Maria Madalena, uma discípula de Jesus, diante do túmulo vazio. O sentimento que preenchia o coração de Maria era de frustração, de fracasso, levada pela desesperança. Hoje, pode ser que nos questionemos como os discípulos de Jesus o fizeram: por que a existência de um ente querido pode acabar repentinamente nos deixando em desespero? Por que  esta pessoa tão bondosa, tão acolhedora, tinha que morrer desta maneira? Por que estamos passando por esta desolação? Esta tempestade parece não ter mais fim? Os porquês vão sendo um peso em nossa vida, nublando nossa visão, paralisando nosso caminhar. Vivenciamos a morte do futuro, que entra com força em nossas vidas; envenenando nossos corações.

Maria Madalena caminhava no escuro em direção ao túmulo, ela tem a coragem de se lançar às trevas. O escuro representa aqui a tristeza, seu coração estava marcado pela dor da derrota, da perda do amado, nem mesmo a pesada pedra removida do túmulo lhe traz alegria, buscava um corpo para chorar, para lamentar-se, encontra o túmulo  vazio, angustia-se e clama: roubaram o corpo! Onde o colocaram? Onde vou chorar? Mas uma força interior inflama o coração de Maria, movendo-a para a esperança da busca; porque o amor é mais forte do que a morte!

O túmulo vazio não é uma resposta que elimina todas as possibilidades, ao contrário, o túmulo vazio para Maria gera perguntas: onde o colocaram? Perguntas que nos põe em movimento nas várias situações de crises, nos desafiam a continuar em busca de um novo começo que só é possível quando passamos pela dor da ausência. Mesmo quando tudo parece acabado a vida renasce, como a flor que brota de uma semente e desabrocha silenciosamente. A páscoa não é um ponto de chegada, mas sim um ponto de partida. O túmulo vazio, então, nos convida a procurar novas respostas: onde buscar Jesus hoje? Onde posso encontra-lo?

Meu irmão, minha irmã, desejo-lhes uma Santa e abençoada Páscoa! Deus os abençoe!

Pe. Amarildo Jorge Dellagranna, sdP | Pároco



Deixe o seu comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Copyright ©2021 | Arquidiocese de Curitiba - Paróquia São José Trabalhador | Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar