Batismo do Senhor | Homilia – Padre Francisco da Costa | 10/01/2021

Publicado por: Silvia Oliveira 10/01/2021

BATISMO DO SENHOR – ANO B, 2021

Leituras: Is 42,1-4.6-7, Salmo 28 (29), Atos 10,34-38, Mc 1,7-11

Queridos leitores! Hoje somos todos convidados a celebrar o Batismo de Nosso Senhor Jesus Cristo. É bom que cada um de nós relembre e celebre também o dia do nosso batismo. Estamos celebrando o primeiro sacramento conforme a doutrina da Igreja Católica. As leituras que vão ser lidas e escutadas na missa de hoje nos ajudam a contemplar sobre o mistério do batismo do Senhor e do nosso batismo.  

Segundo a doutrina católica, o batismo, em primeiro lugar, tem como efeito perdoar os nossos pecados, sobretudo o pecado original, em seguida, com o batismo, poderemos  ser chamados filhos e filhas amadas por Deus finalmente e pertencemos a comunidade da Igreja que é Una, Santa, Católica e Apostólica.

Na primeira leitura ouvimos que Deus escolheu um misterioso “servo”, e o enviou para realizar a sua missão no meio dos homens para instaurar um mundo de justiça e de paz sem fim. Esta promessa profética realiza-se em Jesus Cristo apresentado no Evangelho. Jesus é o Filho ou “Servo” enviado pelo Pai, sobre quem repousa o Espírito e cuja missão é realizar a libertação dos homens. E a segunda leitura reafirma que Jesus é o Filho amado que o Pai enviou ao mundo para concretizar um projeto de salvação, por isso, Ele “passou pelo mundo fazendo o bem” e libertando todos os que eram oprimidos.

Como já foi dito, o batismo perdoa ou purifica os nossos pecados. Afirmamos, Jesus Cristo é o Filho de Deus. É o verbo que se fez carne e que celebramos no Natal. Ele assumiu a nossa condição humana. Viveu como Homem, menos no pecado. Ou seja, Ele não teve pecado algum. Se assim foi, porque então Ele pediu a João Batista para ser batizado?

Apresentam-se alguns pontos importantes que precisam ser destacados:

1) Ouvimos no início do Evangelho sobre a pessoa e o testemunho de João. Quem é João. No fundo, João é a voz que clama no deserto, aquele que convida e prepara o povo para o encontro com o Messias. JB é aquele que vem para preparar os caminhos do Senhor. João é a voz, Jesus é a palavra encarnada. João é aquele que prepara o caminho para ir ao encontro de Jesus, Jesus é o caminho que leva os homens para Deus. João é precursor, Jesus é o Salvador. João dá testemunho da luz, Jesus é a luz do mundo. João é aquele que aponta para Jesus, eis o Cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo. E, pelo Evangelho de hoje, João é aquele que, embora não seja digno de se inclinar para desamarrar as sandálias de Jesus, mas no final, João é aquele que batiza Jesus.

2) O segundo ponto está nos mostrando a manifestação de Deus Pai e do Espírito Santo. A passagem completa diz e, logo ao sair da água, viu o céu se abrindo (o céu está abrindo, porque na queda do primeiro homem Adão e Eva, o céu estava fechado – Jesus Cristo, como Novo Adão após ser batizado, o céu se abre de novo permitindo aos homens receber a graça de Deus). Em seguida, o Espírito Santo em formato de pomba, desce sobre Ele. E do céu uma voz dizia ‘Tu és meu filho muito amado, em ti ponho meu bem-querer’. Ou seja, no batismo de Jesus, o Pai e o Espírito Santo estão presentes.

Voltamos para a nossa questão, “Se Jesus era santo, por que quis ser batizado?” Os padres da Igreja nos ensinam que “Cristo foi batizado, não para ser santificado pelas águas, mas para santificá-las e para purificar as torrentes com o contato de seu corpo. A consagração de Cristo é sobretudo também a consagração da água. Assim, quando o Salvador é lavado, todas as águas ficam puras para o nosso batismo que é a fonte purificadora de nossas almas e para que a graça batismal seja concedida a todos os povos que virão depois”. (São Máximo de Turim, Bispo).

No Batismo, somos batizados em nome de Deus e da Santíssima Trindade. Falando sobre isto, eu estou me lembrando agora da data e o dia do meu batismo. Não estava sabendo disso enquanto recebia o batismo, mas neste momento apenas sei o que está escrito na minha certidão de batismo. O Padre Pároco (Nome), certifico que revendo o livro de assentos de batismo desta paróquia (Nome), referente ao ano de mil novecentos e oitenta e três, sob o número 067, encontrei um apontamento que consta: ‘ aos 16 dias do mês de Novembro do ano de mil novecentos e oitenta três, na Igreja (Nome) foi batizado solenemente pelo reverendo padre Stanislau Kopong, SVD. E depois de ser ordenado diácono e padre, já celebrei muitas vezes o sacramento do batismo, e o que é mais importante na hora do batismo, o pronunciamento de um diácono ou de um sacerdote quando diz a seguinte frase: ‘fulano ou fulana (Antônio, Antônia) eu te batizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo’. Ou seja, fomos batizados em Nome de Deus e da Santíssima Trindade. Recordamos, consagramos e renovamos sempre este mistério inserido tão profundamente em nós, a cada dia, cada momento enquanto fazemos o sinal da cruz. São Francisco de Sales, ao falar sobre o sinal da cruz, nos ensina que este sinal tem a espiritualidade.

Começamos sempre em nome do Pai (como criador de todas as coisas), e do Filho (não é no peito, mas na barriga, porque Virgem Maria concebeu Jesus Cristo no ventre – barriga, como nosso salvador) e finalmente do lado esquerdo-direito, e invocamos o Espírito Santo que nos consola, ilumina e que nos liberta de todos os perigos. Saudação! Somos servos escolhidos, ungidos e enviados por Deus para testemunhar a Boa Nova por meio das palavras, atos e ações em toda nossa vida. Celebramos sempre o nosso dia de nascimento, é bom e importante que festejemos também o nosso dia do batismo, porque neste dia, nesta data foi, e sempre será o primeiro dia em que fomos consagrados e chamados como filhos e filhas muito amados e amadas por Deus e a partir daí, o nome de cada um de nós se encontra escrito no Céu. Deus abençoe!

________________________________ 

Pe. Francisco da Costa | Diocese de Díli, Timor-Leste



Deixe o seu comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Copyright ©2021 | Arquidiocese de Curitiba - Paróquia São José Trabalhador | Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar