Prevenção de acidentes com crianças e adolescentes

Publicado por: Paróquia São José Trabalhador 24/08/2016

Queridos pais! Terminadas as férias escolares o momento é oportuno para pensarmos na segurança do seu filho e dos amiguinhos, nas brincadeiras em casa, nas festas com os amiguinhos, e a mesma segurança deve ser preservada na escola, em um trabalho conjunto entre pais e professores.

Você se preocupa com a segurança do seu filho? E dos amiguinhos do seu círculo escolar e social? Segurança para você é um valor ou uma prioridade?

Certamente, todos se preocupam e jamais gostariam de ver crianças vítimas de acidentes (lesões causadas sem intenção). Apesar disso, 4,7 mil crianças morrem e 125 mil são hospitalizadas anualmente no Brasil. A boa notícia é que 90% desses acidentes poderiam ser evitados com atitudes de prevenção.

Quando pensamos em segurança, precisamos tê-la como um valor; ou seja, inegociável. Quando segurança é apenas uma prioridade, tratamos consoante a necessidade em momentos específicos.
Há várias dicas de segurança para usarmos diariamente, escolhemos aquelas relacionadas aos brinquedos. Atenção:

• Supervisão de um adulto, brinque junto, além de protegê-lo estará aumentando vínculo afetivo;

• Selecione os brinquedos de acordo com a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. Siga as recomendações do fabricante e procure brinquedos com selo do Inmetro;

• Inspecione regularmente os brinquedos à procura de danos que podem ocorrer durante a brincadeira ou enquanto a criança manuseia o brinquedo. Observe também a presença de potenciais riscos como partes pequenas que podem se soltar, pontas afiadas e arestas;

• Evite brinquedos que produzem sons altos, com pontas e bordas afiadas e que apresentem projéteis, como dardos e flechas;

• Brinquedos com correntes, tiras e cordas com mais de 15 cm devem ser evitados para reduzir o risco de estrangulamento;

• Brinquedos elétricos podem causar queimaduras. Evite brinquedos com elementos de aquecimento, como baterias e tomadas elétricas, para crianças com menos de 8 anos;

• Certifique-se de que os brinquedos serão usados em ambientes seguros. Brinquedos conduzidos pela criança não devem ser usados próximo às escadas, rua, piscina, lago, etc;

• Ensine a criança a guardar os brinquedos após a brincadeira. Um local seguro para armazená-los previne quedas e outros acidentes;

• Presentes como bicicletas, patins, patinetes e skates são boas oportunidades para ensinar às crianças sobre segurança na diversão. Presenteie a criança com os equipamentos de segurança necessários como capacete, joelheira, cotoveleira, luvas e buzina;

• Cuide com brinquedos pequenos, bexigas/balão de látex, pois são as maiores causas de engasgamento em crianças menores de 3 anos.

Quando na escola houver o dia do brinquedo, verifique se o brinquedo que seu filho leva para se divertir com os colegas e aprender a dividir, está em perfeito estado (não quebrado) e que não estimule a agressividade como armas, flechas, espadas, dentre outros. Esse mesmo cuidado deve ser preservado quando seu filho for brincar na casa de algum amiguinho.

Dra. Adriana Pacholok | Médica do Trabalho



Comentários do Facebook

Copyright ©2019 | Arquidiocese de Curitiba - Paróquia São José Trabalhador | Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar